A Ilha do Fundão

A ilha e suas múltiplas pontes

Localizada na Baía de Guanabara, a Ilha do Fundão abriga o maior campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Também sedia algumas das empresas e instituições mais importantes do país que trabalham com o maior valor do mundo contemporâneo: o conhecimento. Esse é o ponto comum que movimenta a ilha, geograficamente similar a tantas outras, e faz dela um lugar especial, onde circulam diariamente cerca de 90 mil pessoas. 

Integrando natureza e construções que marcaram a arquitetura moderna brasileira, sem cair no isolamento inerente à maioria das ilhas, o Fundão mantém-se permanentemente conectado com o mundo e suas realidades por meio das múltiplas pontes que sua população, formada por observadores atentos e atuantes, lança para o continente.

Concentra-se, na ilha, uma comunidade formada por pesquisadores, técnicos, professores e estudantes que aplicam seus conhecimentos e talentos na busca de soluções para problemas simples e complexos. Por vezes, são autores de descobertas que podem se configurar em importante avanço para uma cidade, um país ou para toda a humanidade. Alguns são famosos; outros – a maioria –, anônimos. Todos, porém, são essenciais para um país que almeja desenvolvimento, soberania e igualdade. 

Criada em 1963, a Coppe iniciou suas atividades em um prédio da UFRJ, na Praia Vermelha. Mas a maior parte de sua trajetória foi construída na Ilha do Fundão, onde permanece desde 1967.